Resenhas

[Resenha] O Sol Também é Uma Estrela, Nicola Yoon

Quem me conhece e acompanha o blog sabe que eu não sou fã de romances (isso é domínio da Laura). Vi a capa de O Sol Também é Uma Estrela em vários perfis do Instagram que sigo e, atraída por ela, li a sinopse. Na mesma hora pensei: preciso ler este livro!


Sinopse:

Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história.

Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois.

O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?


Como eu havia dito, não gosto de romances. Principalmente daqueles “garoto ama garota (e vice-versa) só que algo os impede de ficar juntos”. O Sol Também é Uma Estrela, me fez ignorar todos os meus pré-conceitos de romance e me mostrou que uma história que eu julgava clichê, pode ser muito boa.

IMG_2768.jpg

Pelo contrário, o livro não é nada clichê. Natasha é uma garota extremamente inteligente que vai ser deportada dos Estados Unidos para o seu país de nascimento, a Jamaica. No seu último dia na América do Norte ela conhece Daniel, um garoto coreano-americano muito romântico e sensível, o oposto dela que não acredita no amor. Durante encontros e desencontros do dia, Daniel tenta a todo custo convencer Natasha a se apaixonar por ele e acreditar que o destino, a sorte e o amor realmente existem.

Ao longo dos capítulos o livro alterna entre a narrativa de Daniel e Natasha. Temos também capítulos narrados por pessoas ligadas ao casal que, de alguma forma inexplicável, contribuíram para que eles se conhecessem. Gostei muito do propósito da autora com esses capítulos e passei a acreditar mais no destino, que todo o universo conspira a favor de algo quando é pra acontecer.

“As coisas não acontecem por algum motivo, simplesmente acontecem!”

O Daniel me conquistou. Achei ele um tanto quanto sonhador, pois ele é um romântico incorrigível. Ao mesmo tempo ele tem aquele jeito tímido e reservado da cultura coreana que me deixou apaixonada. (Não tinha como a Natasha não se apaixonar por ele)

Além disso, o livro trata de temas importantes como imigração, sentimento de nacionalidade e identidade, relações familiares, cultura, preconceito e racismo (mesmo que velado). Isso o torna um livro completo, com um romance lindo, cercado de conceitos físicos e de conflitos que precisam ser debatidos.

Siga o Blog nas Redes Sociais

Facebook | Instagram


imagesA Autora

Nicola Yoon é autora do best-seller Tudo e Todas as Coisas, cuja adaptação para o cinema estreia em 2017. Ela nasceu na Jamaica, cresceu no Brooklyn e mora em Los Angeles com a família. É uma romântica incurável que acredita ser possível se apaixonar num instante e que isso pode durar para sempre. O Sol Também é Uma Estrela é seu segundo livro. Ele foi considerado Melhor Livro do Ano por Publisher’s Weekly e Amazon e foi finalista do National Book Awards 2016.


FICHA TÉCNICA

Título: O Sol Também é Uma Estrela (The Sun is Also a Star)

Autora: Nicola Yoon

ISBN: 8580416582

Editora: Arqueiro

Ano: 2017

Número de páginas: 288

Área principal: Romance

Classificação: 5 estrelas

post-por-jessica-01

 

Anúncios

12 comentários em “[Resenha] O Sol Também é Uma Estrela, Nicola Yoon

  1. Oiii Jéssica tudo bem?
    Menina eu tenho tanta vontade de ler esse livro que você nem imagina, é um dos gêneros que me atrai e diante do sucesso que fez só me despertou. ótima resenha.
    Beijinhos

    Curtido por 1 pessoa

  2. Eu acho que preconceitos são necessários serem quebrados, vivemos em uma época que antes de afirmar que não gostamos deveríamos experimentar. Fico feliz em saber que você arriscou e gostou, quem sabe assim já não mude um pouco a concepção não é mesmo?
    Bela resenha, eu estou querendo muito ler esse livro e ter minhas conclusões.

    Abraços.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Olá,
    Desde que soube desse lançamento, fiquei mega interessada em fazer a leitura.
    Diferente de você, gosto bastante de romances desse tipo e fiquei curiosa para conferir a diversidade étnica que a autora explorou, isso sempre nos apresenta mais de suas culturas.
    Será que Natasha finalmente irá começar a acreditar nessa conspiração do universo chamada destino?! Ansiosa para descobrir.

    LEITURA DESCONTROLADA

    Curtido por 1 pessoa

  4. Oii! Também não gosto muito de romance, mas gostei bastante desse. O Daniel é mesmo um romântico incorrigível e deve ser mesmo difícil não se apaixonar, mas em alguns momentos me dava raiva dele kkkkkkkk em outros me dava raiva da Natasha por ser tão cética
    É um bom livro, apesar de eu discordar que ele não é clichê. Acho que não existe história de amor que não seja clichê :p

    Beijos

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s