Resenhas

Resenha O Retrato de Dorian Gray, Oscar Wilde

E se você pudesse ficar jovem para sempre?

E se você pudesse ver sua própria alma?

É claro que tudo tem seu preço não é mesmo? No caso do Dorian, o preço a ser pago foi a loucura e a destruição.

Essa é a história de “O Retrato de Dorian Gray”  e será o tema da resenha de hoje.

O retrato de Dorian Gray foi escrito no século XIX e até hoje vende muuuitos exemplares por ano. Isto porque se trata de um clássico da literatura inglesa. Oscar Wilde apostou todas as fichas nesse livro quando escreveu. E acertou! Porém, como seu personagem, pagou muito caro por isso.

Essa historia se passa na era vitoriana, quando a sociedade ainda era extremamente conservadora. Oscar Wilde escreveu esse livro como uma critica a sociedade da época e seu lançamento escandalizou a todos por conter abordagens (mesmo que sutis) sobre a homossexualidade e a valorização das aparências e da nobreza.

dorian-gray

Sinopse:

“Dorian Gray era um jovem muito bonito que despertou a atenção de um pintor chamado Basil Hallward, que se apaixona por ele à primeira vista. Basil se aproxima de Dorian tornando-se um amigo e pede que Dorian pose para um retrato. Nesse meio tempo, Dorian eventualmente conhece um amigo de Basil, chamado Henry Wotton.

Henry, torna-se amigo de Dorian e o convence de que ele é muito bonito e que deveria viver a vida de uma forma em que somente a beleza e a diversão importassem, fugindo dos deveres da sociedade daquela época (como casamento, aristocracia, etc).

Vendo o maravilhoso retrato concluído, Dorian fica muito triste e deseja que ele troque de lugar com o retrato, ficando sempre jovem e belo enquanto seu retrato envelhece e mostra todas as impurezas de sua alma.

A partir daí, tudo acontece! Dorian esconde o retrato de todos em um quarto escuro, que somente ele possui a chave, e observa admirado as mudanças na tela acontecerem na medida em que os anos passam.”


O que eu tenho a dizer sobre esse livro é que esse enredo de Oscar Wilde é único! Você nunca vai encontrar nada nem parecido com essa história. Isso é o que o torna um clássico.

O Henry Wotton é aquele tipo de amigo que só dá conselho errado! É a cobra do jardim do Éden! Ele se aproveita da inocência de Dorian e o convence e manipula através de ideias, vendo o amigo transformar-se em uma pessoa sem escrúpulos e achando tudo lindo. (risos)

As questões de homossexualidade presentes nesse livro são leves para nossa época. Provavelmente todos vão ler e não acharão nada de mais nos diálogos e no enredo, mas na época em que ele foi escrito, um homem se apaixonar por outro era um escândalo, uma afronta aos valores. Tanto foi que Oscar Wilde foi acusado e preso por sodomia (manter relações sexuais com outro homem) e o livro foi usado como prova em seu julgamento. (Coitadinho gente!)

Oscar Wilde tem uma escrita muito refinada! Não é difícil de compreender o que está escrito, mas o autor é fino e rebuscado ao escrever. Eu me senti culta lendo esse livro! Hahaha. Os diálogos são bonitos, os personagens são chiques, tudo é muito glamouroso. Esse livro tem vários trechos frases legais. As minhas preferidas são:

“- Rir não é um mau começo para uma amizade e é o melhor meio de por término a uma – Disse Lorde Henry arrancando outra margarida.”

“ Então eu sinto, Harry, que revelei minha alma inteira para alguém que a trata como se fosse uma flor a ser colocada em sua lapela, uma parte decorativa para encantar sua vaidade, um ornamento para um dia de verão.”

“Nada pode curar a alma além dos sentidos, assim como nada pode curar os sentidos além da alma”.

“A única diferença entre um capricho e uma paixão para toda a vida é que o capricho dura um pouco mais”.

“Sempre há algo de ridículo sobre as paixões das pessoas quando alguém deixou de amar”.

“A insinceridade é uma coisa tão terrível? Acho que não. É apenas um método pelo qual podemos multiplicar nossas personalidades”.

Tem tantas frases ótimas que foi difícil de escolher!

Olha que edição linda! A capa é dura feita em tecido. Editora Penguin Classics
Olha que edição linda! A capa é dura feita em tecido. Editora Penguin Classics

O meu grande problema com esse livro foi com um capítulo em que quase dormi de tãao chato. Ficava falando de coisas que o Dorian fez durante os anos e dando detalhes e mais detalhes de como ele pensava e de quem ele realmente era. Sério, outras pessoas podem ter lido e achado fantástico e eu ter perdido uma das melhores coisas desse livro, mas sinceramente eu tive que pular umas páginas porque não estava nem prestando atenção no que estava lendo mais.  Apesar disso, asseguro a todos que em nenhum momento pensei em desistir desse livro, pois a história em si é muito boa.

Todos vocês sabem que eu tenho um problema sério com finais de livros. Posso adiantar, (sem dar Spoilers) que esse final foi digno! Adorei… Me surpreendeu!

E pra finalizar, espero que leiam esse livro e que se tiverem interesse assistam o filme que foi lançado em 2009, de mesmo nome do livro, pra complementar a leitura. ( Ainda não vi o filme então não me matem se ele for ruim).

FICHA TÉCNICA

Título: O Retrato de Dorian Gray (The Picture of Dorian Gray)

Autor: Oscar Wilde

ISBN: 9788563560438

Editora: Companhia das Letras

Ano: 1890

Número de páginas: 264

Área principal: Ficção, Drama filosófico.

Classificação:    4 estrelas

Obs: O ISBN e o número de páginas referem-se ao exemplar da editora Companhia das Letras. A edição deste livro pode ser encontrada em muitas outras editoras, podendo variar o número de páginas e outros afins.  

Espero que gostem.

Até a próxima!!

Abraços

Anúncios

11 comentários em “Resenha O Retrato de Dorian Gray, Oscar Wilde

  1. Eu sempre tive curiosidade a respeito da história do Dorian. Daí vi o filme, esse de 2009. Não gostei. Mas isso não fez com q eu perdesse o interesse pela leitura. Só fico um pouco receosa com esses livros escritos há muito tempo pq tenho medo de não me adaptar à linguagem caso seja muito diferente. Enfim… gostei dessa resenha! Achei liiiiinda essa edição com a capa em tecido. Maravilhosa!

    Parabéns mais uma vez. Bjos

    Curtido por 1 pessoa

    1. Lívia, não fica com medo não! A medida que o livro passa você se acostuma. Ele é facil de entender e fiquei me sentindo até culta lendo esse livro. Hahaha. Eu amo ler clássicos!
      Infelizmente ainda não vi o filme. A falta de tempo não me deixa! Mas você já é a segunda pessoa que me diz que o filme é ruim. =/ Mesmo assim vou tentar ver como um complemento à leitura.
      Abraços

      Curtido por 1 pessoa

      1. Aconteceu o mesmo comigo lendo “A guerra dos tronos”. Tive que reler o primeiro capítulo umas 3 vezes. Até entender e depois passar adiante e agora não vivo sem essa série. Tudo questão de costume mesmo!

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s